3 fatos sobre comunicação que pessoas malas fazem e nem sabem disso

O problema de áudios extensos é que indiretamente representa um desrespeito ao tempo do outro, principalmente se a pessoa que manda o áudio é um pouco prolixa.

O tempo é valioso e ser direto na comunicação é benéfico para todos. Eu disse direto e não grosseiro, ok? rs Se você tem dificuldade em gravar áudios objetivos eu tenho um truque: Use o recurso de digitação através do áudio e veja em palavras o tamanho do seu texto, edite e envie. Você vai perceber quantas palavras desnecessárias utilizamos para dizer a mesma coisa.

E há exceções: se já existe intimidade com a pessoa que você troca áudios e é comum e combinado entre vocês, está tudo bem! O áudio longo será um prazer e não um sofrimento.

”Ontem me assaltaram e levaram o meu carro.” E a pessoa responde assim: “Nossa, quando eu sofri um assalto, foi horrível.”

A pessoa tem expectativa de ser acolhida e compreendida. Quando outra pessoa fala sobre si mesma ela rompe o laço da empatia e ficará cada vez mais difícil estabelecer uma relação amigável com esse comportamento.

Essa particularmente me deixa irritada. É um desrespeito com o tempo do outro. Eu já estive em inúmeras reuniões que “deveriam ser um e-mail”. Não é à toa que criaram camisetas com essa frase.

Dica para evitar essa cilada: Estabeleça a pauta da reunião ANTES! Bem como a duração. Se o assunto fugir, retome. Se insistirem, agradeça, levante e saia. Na próxima, as pessoas estarão mais alertas quanto ao desvio do tema.

Ixi Paula, mas e se for o chefe que faz isso? Sair não irá gerar problemas futuros? Sim, pode gerar, eu preciso te contar isso.

Se o chefe possui esse comportamento, sugiro conversar com ele e mostrar o impacto desse comportamento: menos tempo para realizar as atividades, cansaço mental, diminuição da produtividade, etc. Isso vai fazer seu chefe ficar mais alerta!

Até a próxima!